Jorge Mateus

Serpa Pinto (Angola) 1971

Apesar de ter nascido nascido em Angola em 1971, adoptou Lisboa como sua. Sente que Lisboa o recebeu de braços, bares e bairros abertos.

A ilustração foi desde quase sempre parte da sua história e da sua vida, tendo começado muito jovem a dedicar-se a esta área.

É ilustrador do semanário Expresso, das revistas Visão e Time Out, da editora Leya. Iniciou-se nos anos 1990,
na revista LX Comics, tendo participado em diversos projectos colectivos, como José Muñoz: Cidade, Jazz da Solidão (Livros Horizonte/CML,
1994), Noites de Vidro (CML, 1994) ou Para Além dos Olivais (Bedeteca de Lisboa, 2000). 

Em 1996 encetou uma colaboração com o Diário de
 Notícias, como cartonista e caricaturista, que durou cerca de uma década e foi sobejamente premiada. Criou, em 2001, a editora Má Criação,
da qual é director de arte, onde lançou Noites de Lisboa, mais um título de um conjunto que foi enriquecido, em 2008, com dois outros álbuns
de BD: O Futuro Tem 100 Anos (Bizâncio) e Schoenberg (Tugaland).

Experimentou também sentar-se na cadeira de realizador com a
curta-metragem de animação 10 Contos e, em 2011, criou o atelier de ilustração mural "O Meu quarto é…
".

Participou em diversas exposições em Portugal e no estrangeiro e foi premiado, entre outros, com o 2.º prémio do concurso do XIII Salão
 Luso-Galaico de Caricatura (2009), o Grande Prémio do Salão Nacional de Ilustração (2005) e o 1.º Prémio do Salão Internacional de BD
Comicarte (1991).

 

http://mateus-m.blogspot.pt/

 

 

Feito com    em Portugal!

Newsletter | Sign Up